EXPERIENCIA QUE FORTALECE A FE

•28/11/2016 • Deixe um comentário

deficienciavisual

Não obstante, na minha deficiência seja Jeová louvado!
AQUELES que servem fielmente a Jeová Deus apesar de graves deficiências têm provas constantes do apoio que Ele lhes dá. “Nunca permitirá que o justo seja abalado”. – Salmo 55:22.
Tais palavras consoladoras assumem real significado para Bill e Janice, ambos com seus quase trinta anos. Casados há cerca de três anos, associam-se com uma congregação das Testemunhas de Jeová em Washington, D.C., EUA.
Bill serve qual pioneiro, proclamador do Reino por tempo integral, e dirige diversos estudos bíblicos domiciliares. Quatro deles são com pessoas que sofrem de deficiência auditiva.
Janice nasceu surda, e complicações associadas com seu tipo de surdez deixaram-na cega também.
Durante a Assembléia de Distrito “Aumento do Reino”, Janice sentou-se num setor reservado para surdos, a quem a palavra falada era transmitida por meio da linguagem de sinais.
Naturalmente, uma vez que Janice também é cega, não podia captar a mensagem desse modo. Portanto, foi designado um intérprete para se sentar ao lado dela. Por colocar sua mão sobre a mão regente do intérprete, Janice podia “ouvir” o programa.
Na hora de entoar um dos cânticos do Reino, um intérprete deixou de comparecer no palco, devido a um mal-entendido quanto à programação.
Assim, Bill, que no momento estava interpretando para Janice, subiu no palco com ela e entoou o cântico na linguagem de sinais. Ela, por sua vez, colocou sua mão sobre a dele e cantou junto com os outros — algo que encheu de lágrimas os olhos de muitos.
Bill e Janice têm ‘andado na verdade’ já por cerca de dois anos. – 3 João 4.
E, embora Janice seja fisicamente cega e surda, ajuda outros a ver e a ouvir a verdade de Deus. Ela tem sido abençoada com allguns estudos bíblicos domiciliares, todos dirigidos por meio da linguagem de sinais, pois os estudantes também são surdos.
Assim, sempre que há o desejo sincero de louvar a Jeová e ajudar a outros em sentido espiritual, seus servos encontram um modo de fazê-lo. – Gálatas 6:10.

O NOME DE DEUS

•15/10/2016 • Deixe um comentário

giphy

HÁ NECESSIDADE urgente de se incutir o nome de Deus na mente de todas as nações dos homens. Hoje em dia, apenas uma pequena minoria da população da terra reconhece o nome JEOVÁ e adora o Deus que o leva. – Salmo 83:18.
A grande maioria tirou Deus da mente, ou no melhor dos casos, apenas o adora pro forma. Dando rédeas largas às suas próprias paixões e envolvendo-se em objetivos egoístas, não se importam mais de pensar num Deus que representa a verdade, o amor e a justiça.
Mesmo os chamados sábios desta geração, os teólogos, os filósofos, os psicólogos e os cientistas, acham que a verdade pura do Livro sagrado de Deus, a Bíblia, está abaixo da dignidade deles, é infantil demais para ser crida e sua norma de moral é restritiva demais para os objetivos e a conduta deles.
Em vez disso, adoram a si mesmos. Acham que o homem é o grande inventor, o civilizador, aquele por meio de quem terá de vir todo o futuro progresso e bênçãos. As nações deveras se esqueceram de Deus, e em breve terão de encarar a calamidade predita. – Salmo 50:22.
Conhecer o nome de Deus significa mais do que simplesmente saber pronunciá-lo. Conhecer a Deus por nome envolve ter um relacionamento achegado com ele. O nome Jeová significa “Ele Causa que Venha a Ser”. É uma garantia de que Deus se tornará o que for preciso para cumprir seu propósito. Assim, conhecer o nome de Deus envolve acreditar que ele cumprirá suas promessas. – Salmo 9:10.
A fé das pessoas que conhecem e usam o nome de Deus as motiva a confiar nele e a colocá-lo em primeiro lugar na vida. Essas pessoas serão protegidas por Jeová. – Leia Salmo 91:14.
“O homem que não conhece a Deus por nome realmente não o conhece como pessoa, e, se o conhece apenas como uma força impessoal, não pode amá-lo”.

Não critique

•01/10/2016 • Deixe um comentário

 

Reconhece que tem a tendência de ser crítico demais dos outros? O que lhe poderá ajudar a vencer tal inclinação?

Perdão6
Em primeiro lugar, lembre-se de que também tem muitas faltas. “És inescusável, ó homem, quem quer que sejas, se julgares”, declarou o apóstolo Paulo, “pois, nas coisas em que julgas outro, condenas a ti mesmo, visto que tu, que julgas, praticas as mesmas coisas”. – Romanos 2:1.
Do lado positivo, o próprio Deus fornece o exemplo perfeito de lidar com os defeitos dos outros.
“Jeová é misericordioso e clemente”, escreveu o salmista, “vagaroso em irar-se e abundante em benevolência. Não ralhará para sempre, nem ficará ressentido por tempo indefinido. Ele nem mesmo fez a nós segundo os nossos pecados; nem trouxe sobre nós o que merecemos segundo os nossos erros”. – Salmos 103:8-10; Lucas 17:3, 4.
As Escrituras incentivam os cristãos a imitarem a atitude misericordiosa de Jeová Deus. “Continuai a suportar-vos uns aos outros e a perdoar-vos uns aos outros liberalmente, se alguém tiver razão para queixa contra outro.” – Colossenses 3:13.
Note que se deve conceder perdão mesmo quando há uma legítima “razão para queixa”. Mostrando a importância de se perdoarem os defeitos dos outros, Jesus declarou: “Se perdoardes aos homens as suas falhas, também o vosso Pai celestial vos perdoará; ao passo que, se não perdoardes aos homens as suas falhas, tampouco o vosso Pai vos perdoará as vossas falhas”.- Mateus 6:14, 15.
Visto que toda a família humana herda o pecado, todos têm muitos defeitos. Mas pensar e falar sobre os defeitos dos outros só produz relações prejudicadas tanto com Jeová Deus como com o nosso próximo.
Em vez de imitar a Deus, aquele que habitualmente critica os outros reflete o espírito daquele a quem a Palavra de Deus chama de “acusador”, Satanás, o Diabo. – Apocalipse 12:10.
Portanto, da próxima vez que a sua conversa passar a girar em torno de outras pessoas, esteja decidido a não divulgar um defeito.

Perdão7
“Tem-se aproximado o fim de todas as coisas. Sede ajuizados, portanto, e sede vigilantes, visando as orações. Acima de tudo, tende intenso amor uns pelos outros, porque o amor cobre uma multidão de pecados”. – 1 Pedro 4:7, 8.

 

Jesus – É o Deus Todo Poderoso?

•25/08/2016 • Deixe um comentário

giphy (1)

“Vejam! A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe darão o nome de Emanuel”, que traduzido quer dizer “Deus está conosco”. – Mateus 1:22, 23.

 Alguns afirmam que, por atribuir o nome Emanuel a Jesus, a Bíblia ensina que Jesus é Deus. No entanto, nessa linha de raciocínio o jovem Eliú, que consolou e corrigiu Jó, também era Deus. Por quê? Porque seu nome significa “Meu Deus é Ele”.

Jesus nunca afirmou ser Deus. – João 14:28; Filipenses 2:5, 6.

Mas ele refletiu com perfeição a personalidade de seu Pai e cumpriu todas as promessas de Deus a respeito do Messias. – João 14:9; 2 Coríntios 1:20.

O nome Emanuel descreve bem o papel de Jesus como a Semente messiânica, um descendente de Davi, aquele que prova que Deus está com os que o adoram.

Jesus não recebeu o nome pessoal Emanuel, mas seu papel como humano cumpriu o significado desse nome. A presença de Jesus na Terra como Semente Messiânica e Herdeiro do trono de Davi provou aos adoradores de Jeová que Deus estava com eles, do seu lado, apoiando-os em seus empreendimentos. — Gênesis 28:15; Êxodo 3:11, 12; Josué 1:5, 9; Salmo 46:5-7; Jeremias 1:19.

Não se deixe enganar

•01/08/2016 • 1 Comentário

 

A PRÁTICA do engano é quase tão antiga como a humanidade. Um dos primeiros acontecimentos registrados na História foi quando Satanás enganou Eva no jardim do Éden. – Gênesis 3:13; 1 Timóteo 2:14.

1101978056_univ_lsr_md
Embora desde então nunca tenha havido uma época em que o engano não fosse comum na Terra, ele é especialmente comum hoje. Referente aos tempos modernos, a Bíblia advertiu: “Os homens iníquos e os impostores passarão de mal a pior, desencaminhando e sendo desencaminhados”. – 2 Timóteo 3:13.

402013923_univ_lsr_md

As pessoas são enganadas de todos os modos. Vigaristas enganam as pessoas para pegar o dinheiro delas. Alguns políticos, decididos a continuar no poder a qualquer custo, enganam seus eleitores. As pessoas até mesmo enganam a si mesmas. Em vez de encarar verdades desagradáveis, convencem-se de que não há perigo em se adotar práticas perigosas, tais como fumar, usar drogas ou a imoralidade sexual.

Também há falsidade no meio religioso. Os líderes religiosos dos dias de Jesus enganavam o povo. Referente a eles, Jesus disse: “Guias cegos é o que eles são. Se, pois, um cego guiar outro cego, ambos cairão numa cova”. – Mateus 15:14.
Além disso, pessoas enganam a si mesmas em assuntos religiosos. Provérbios 14:12 declara: “Há um caminho que é reto diante do homem, mas o fim posterior dele são os caminhos da morte”.
Não é de admirar que, assim como no tempo de Jesus, muitos hoje sejam enganados em assuntos religiosos. O apóstolo Paulo disse que Satanás “tem cegado as mentes dos incrédulos, para que não penetre o brilho da iluminação das gloriosas boas novas a respeito do Cristo, que é a imagem de Deus”. – 2 Coríntios 4:4.

402013923_univ_cnt_2_md

Quando somos enganados por um vigarista, perdemos dinheiro. Se um político nos enganar, isso pode afetar a nossa liberdade. Mas, quando Satanás nos engana, de modo que rejeitamos a verdade a respeito de Jesus Cristo, deixamos de ganhar a vida eterna! Portanto, não se deixe enganar. Recorra com mente aberta à única fonte indiscutível da verdade religiosa, a Bíblia. É arriscado demais agir de modo diferente. – João 17:3.

 

Espere com paciência até Jeová acabar com os maus

•10/07/2016 • 1 Comentário

Atente para as palavras do salmista: “Fica quieto diante de Jeová e espera ansiosamente por ele. Não te acalores por alguém tornar seu caminho bem sucedido, por causa do homem que executa as suas idéias”. – Salmo 37:7.
Davi enfatiza aqui a necessidade de esperarmos pacientemente Jeová agir. Embora o fim deste sistema ainda não tenha chegado, isso não é motivo para nos queixarmos.
Não notamos que a misericórdia e a paciência de Jeová são muito maiores do que pensávamos? Podemos agora mostrar que nós também esperamos com paciência ao passo que continuamos ativos pregando as boas novas antes de vir o fim? – Marcos 13:10.
Agora é o tempo de evitarmos atos precipitados, que nos podem privar da alegria e da segurança espiritual. Agora é o tempo para resistirmos ainda mais à influência corrompedora do mundo de Satanás. E agora é o tempo para mantermos a pureza moral e para nunca pormos em perigo nossa condição justa perante Jeová. Continuemos a abandonar idéias imorais e a evitar atos impróprios com alguém do sexo oposto e, evidentemente, do mesmo sexo. – Colossenses 3:5.
“Larga a ira e abandona o furor”, nos aconselha Davi. “Não te acalores apenas para fazer o mal. Pois os próprios malfeitores serão decepados, mas os que esperam em Jeová são os que possuirão a terra”. – Salmo 37:8, 9.
Sim, podemos aguardar com confiança o tempo, agora muito próximo, em que Jeová eliminará da Terra toda a corrupção e os responsáveis por ela.
“Apenas mais um pouco, e o iníquo não mais existirá; e estarás certamente atento ao seu lugar, e ele não existirá”. – Salmo 37:10.
Essas palavras nos animam muito à medida que nos aproximamos da destruição do atual sistema e do fim do desastroso proceder que muitos adotaram, o de ser independentes de Jeová.
Todas as formas de governo ou de autoridade que os homens inventaram até agora fracassaram irremediavelmente. Estamos hoje muito próximos do tempo em que Jeová voltará a governar por meio de Jesus Cristo e seu Reino. Este assumirá o controle total dos assuntos do mundo e eliminará todos os que se opõem ao Reino de Deus. – Daniel 2:44.
No novo mundo sob o Reino de Deus, você não encontrará um “iníquo”, por mais que procure. Realmente, qualquer pessoa que se rebelar contra Jeová será rapidamente eliminada. Nenhum dos que atacam a soberania de Deus ou que se negam a sujeitar-se à autoridade divina estará lá. Todos os seus vizinhos terão a mesma mentalidade, desejarão agradar a Jeová. Quanta segurança isso dará. Sem fechaduras, sem trancas, nada impedirá que haja completa confiança e felicidade! – Isaías 65:20; Miquéias 4:4; 2 Pedro 3:13.
Então, “os próprios mansos possuirão a terra”. – Salmo 37:11a.
Mas quem são esses “mansos”? São os que humildemente esperam que Jeová corrija todas as injustiças que os afligem. “Deveras se deleitarão na abundância de paz”. – Salmo 37:11b.
Mesmo agora já encontramos uma abundância de paz no paraíso espiritual associado com a verdadeira congregação cristã.
Embora ainda não estejamos livres das aflições, temos nos apoiado mutuamente e consolado os deprimidos. Em resultado disso, promove-se entre o povo de Jeová um verdadeiro contentamento íntimo. Os irmãos designados como pastores cuidam amorosamente das nossas necessidades espirituais – e às vezes até mesmo das físicas, possibilitando-nos suportar a aflição pela causa da justiça.
Quão valiosa é essa paz! Temos também a esperança de vida eterna num Paraíso pacífico que já está próximo. Portanto, imitemos o Davi Maior, Cristo Jesus, cujo zelo por Jeová o motivou a servi-lo fielmente até o fim. Por fazermos isso, continuaremos a ser felizes, louvando aquele em quem nos deleitamos, nosso Deus, Jeová.

•07/07/2016 • Deixe um comentário

nospassosdeCristo

Quando Jesus esteve na terra, logo após o seu batismo, ele começou a pregar e a ensinar o Reino de Deus. – Mateus 4:17; Lucas 4:43.
Realizou seu trabalho com senso de urgência e num tempo bem limitado. Sua pregação zelosa moveu muitos sinceros a aprender a verdade e a tornarem-se seus seguidores. – Marcos 1:16-20.
Estava no poder de suas mãos fazê-lo e ele ‘não negou o bem àqueles a quem era devido’. – Provérbios 3:27.
Está você seguindo o modelo deixado por Jesus? – 1 Pedro 2:21.
Procura oportunidades para fazer o bem a outros?

 
%d blogueiros gostam disto: