Perdoe liberalmente – Colossenses 3:13

•18/06/2016 • Deixe um comentário

Continuem a suportar uns aos outros e a perdoar uns aos outros liberalmente, mesmo que alguém tenha razão para queixa contra outro. Assim como Jeová os perdoou liberalmente, vocês devem fazer o mesmo. – Colossenses 3:13

Perdão6

Visto que todos nós somos muito imperfeitos, Jesus ensinou que não devemos criticar os outros. Os outros cometem faltas, é verdade, mas nós também as cometemos. “Por que olhas para o argueiro no olho do teu irmão, mas não tomas em consideração a trave no teu próprio olho”?, perguntou Jesus. – Mateus 7:1-5.
Por termos em mente esse conselho sábio, seremos ajudados a nos darmos bem com nossos irmãos e nossas irmãs. É vital que sejamos misericordiosos e perdoadores. Você pode ter, é verdade, um motivo real para queixa contra um irmão ou uma irmã. Mas, lembre-se do conselho bíblico citado acima. – Colossenses 3:13.
Mas, por que deve você perdoar aos outros quando tem um motivo genuíno para queixa contra eles? Porque “Jeová vos perdoou liberalmente”, responde o texto em destaque. E, se havemos de obter Seu perdão, disse Jesus, devemos perdoar aos outros. – Mateus 6:9-12, 14, 15.

Perdão7
Jeová, assim como o Rei numa das ilustrações de Jesus, nos perdoou milhares de vezes, portanto, não podemos perdoar a nossos irmãos algumas vezes? – Mateus 18:21-35; Provérbios 19:11.
Nós simplesmente não podemos estar praticando a verdade e, ao mesmo tempo, estar tratando nossos irmãos e nossas irmãs dum modo desamoroso, implacável. – 1 João 4:20, 21; 3:14-16.
Portanto, se alguma vez tiver algum problema com um co-cristão, não decida deixar de falar com ele. Não guarde ressentimento, mas resolva o assunto no espírito de amor. Se tiver ofendido seu irmão, apresse-se em desculpar-se e em pedir perdão. – Mateus 5:23, 24.

Que tipo de pessoa você deseja ser?

•22/05/2016 • Deixe um comentário

Que tipo de pessoa vc é

Que mudanças talvez tenhamos de fazer para realçar nossas qualidades cristãs? O apóstolo Paulo aconselha os cristãos: “Afastai de vós a todas elas, o furor, a ira, a maldade, a linguagem ultrajante e a conversa obscena da vossa boca. Não estejais mentindo uns aos outros. Desnudai-vos da velha personalidade com as suas práticas.” Paulo continua: “Revesti-vos da nova personalidade, a qual, por intermédio do conhecimento exato, está sendo renovada segundo a imagem Daquele que a criou”. – Colossenses. 3:8-10.

Portanto, nosso alvo principal é abandonar a velha personalidade e assumir a nova. Que qualidades nos ajudarão nesse sentido?

Paulo diz: “Revesti-vos das ternas afeições de compaixão, benignidade, humildade mental, brandura e longanimidade. Continuai a suportar-vos uns aos outros e a perdoar-vos uns aos outros liberalmente, se alguém tiver razão para queixa contra outro. Assim como Jeová vos perdoou liberalmente, vós também o fazei. Além de todas estas coisas, porém, revesti-vos de amor, pois é o perfeito vínculo de união”. – Colossenses 3:12-14.

Cultivar com zelo essas qualidades nos tornará ‘mais benquistos, tanto do ponto de vista de Jeová como do dos homens’. – 1 Samuel 2:26.

Quando Jesus esteve na Terra, ele se destacou em demonstrar qualidades divinas. Estudar e copiar seu exemplo nos ajuda a ser mais semelhantes a Cristo como “imitadores de Deus”. – Efésios 5:1, 2.

Outra maneira de discernirmos que mudanças talvez tenhamos de fazer é estudar os traços de personalidade de personagens bíblicos, considerando o que era desejável a respeito deles e o que não era.

Por exemplo, pense em José, filho do patriarca Jacó. Apesar de sofrer injustiças, José manteve uma atitude positiva e a beleza interior. – Gênesis  45:1-15.

Por outro lado, Absalão, filho do Rei Davi, fingia se preocupar muito com o povo e era elogiado por sua beleza. Na realidade, porém, ele era traidor e assassino. – 2 Samuel 13:28, 29; 14:25; 15:1-12.

Fingir ser bom e ter beleza física não faz a pessoa se tornar realmente desejável.

Mudar para melhor e ser belo aos olhos de Deus exige dar atenção ao que somos no íntimo. – 1 Pedro 3:3, 4.

Para fazermos mudanças na personalidade é preciso identificar quais são as nossas características negativas e os fatores que as causam ou contribuem para elas, bem como cultivar qualidades que agradam a Deus. É possível fazer tais melhoras?

Sim, com a ajuda de Jeová podemos fazer as mudanças necessárias. Como o salmista, podemos orar: “Cria em mim um coração puro, ó Deus, e põe dentro de mim um espírito novo, firme”. – Salmo 51:10.

Podemos pedir que o espírito de Deus atue em nós, fortalecendo nosso desejo de ajustar a vida mais plenamente à vontade divina. Com certeza é possível sermos bem-sucedidos em nos tornar mais atraentes aos olhos de Jeová!

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ EM AÇÃO

•07/05/2016 • Deixe um comentário

TJ1

Quão maravilhoso é ver irmãos dedicarem seu precioso tempo em cumprir a ordem de Jesus de levar a mensagem de Deus a todas as pessoas, independente se elas irão ouvir ou não. Não desistimos jamais. Avante sempre irmãos. Vidas estão em jogo. O fim está muito perto.

Bem sucedidas pela fidelidade no ministério

•06/05/2016 • 1 Comentário

41

QUAIS são alguns dos motivos básicos que fazem com que a pregação feita pelas testemunhas de Jeová, hoje em dia, seja bem sucedida?
Em primeiro lugar, por meio de seu ministério fiel divulgam o nome e os propósitos de Jeová. Outros precisam receber a oportunidade de conhecê-lo e saber que ele é um Deus amoroso. As visitas feitas a outros nos seus lares oferece muitas oportunidades de se falar a favor de Jeová. Este é o motivo mais importante por que o ministério das testemunhas de Jeová é bem sucedido.
Um segundo motivo importante de seu ministério ser bem sucedido é que por meio dele demonstram seu amor a Jeová e ao seu próximo. De fato, não há nada como o ministério para aumentar o apreço da pessoa, para aperfeiçoar a obediência e para mostrar o que a pessoa, tem no coração. – Marcos 12:29-31.
Seu ministério é também bem sucedido porque avisa os iníquos a respeito do Armagedom. A seriedade desta obrigação se pode ver na comissão de Ezequiel. Jeová o tornou vigia. Se deixasse de avisar alguém iníquo, o iníquo morreria no seu erro, mas Ezequiel também morreria por não o ter avisado. Para livrar a sua própria alma, ele tinha de avisar o iníquo. – Ezequiel 3:17-19.
E, em quarto lugar, fazem-se discípulos, em obediência à comissão que Jesus deu aos seus seguidores. Os de coração reto ouvem a mensagem do Reino pregada pelos servos de Jeová e assim ficam sabendo da estrada estreita e a tomem em vez de seguirem a estrada larga que leva a destruição. Mais de 260 mil novos a tomaram durante o ano de serviço de 2015. – Mateus 7:13, 14; 28:19, 20.

Jeová – “Refúgio e Fortaleza”

•17/04/2016 • Deixe um comentário

NossoRefúgio

“Vou dizer a Jeová: ‘Tu és meu refúgio e minha fortaleza’”. – Salmo 91:2.

Quantas vezes diz isso a Jeová, como cristão? Na realidade, devemos ter isso sempre em mente, porque sabemos que estamos num mundo iníquo, embora não façamos parte dele. Assim, vivemos no mundo de Satanás, e, estando nele, certamente precisamos dum lugar de refúgio.

Refúgio significa lugar de abrigo ou proteção contra perigo ou desgraça, e o deus deste mundo, Satanás, o Diabo, mesmo só causou desgraça a este mundo, desde que causou a desgraça no Jardim do Éden.

No entanto, Jesus disse aos seus seguidores fiéis: “Não se aflijam os vossos corações. Exercei fé em Deus, exercei fé também em mim”. – João 14:1.

Portanto, quem for sábio dirá a Jeová: “Tu és meu refúgio e minha fortaleza”. Procurará proteção contra o perigo por exercer fé em Deus.

Se nos apegarmos à organização de Jeová, estudarmos sua Palavra e vivermos segundo ela, podemos ter a certeza de que encontraremos refúgio em Jeová porque “o nome de Jeová é uma torre forte. O justo corre para dentro dela e recebe proteção”. – Provérbios 18:10.

O justo é sábio, porque ama a Palavra de Jeová. Se ficarmos na fortaleza de Deus, ficaremos ali porque queremos viver, e, por termos vida, poderemos louvar a Jeová continuamente. As Testemunhas de Jeová apenas querem fazer a vontade de Jeová, e fazem isso com o senso de segurança, dizendo: “Visto que disseste: ‘Jeová é meu refúgio’, fizeste do próprio Altíssimo a tua habitação; nenhuma calamidade te acontecerá, e nem mesmo uma praga se chegará à tua tenda”. – Salmo 91:9, 10.

Não é maravilhoso saber que poderá fazer do Deus Altíssimo sua “habitação” e que poderá continuar a proclamar isso aos outros? Poderá fazer isso, por causa de sua dedicação a fazer a vontade de Jeová, e, por proceder assim, é uma das Testemunhas de Jeová. Jesus disse que todos os seus discípulos deviam pregar e ensinar. Fazemos isso alegremente para ajudar outros a conseguir a segurança espiritual provida por Deus. Por pregar as boas novas de Seu reino, continue a deixar a humanidade saber onde se pode habitar para tornar Jeová seu “refúgio e sua fortaleza”.

Quando é sábio fugir

•22/03/2016 • Deixe um comentário

O MUNDO atual muitas vezes se caracteriza por um espírito de valentia e de hostilidade, ou por tentações. Quem foge duma situação costuma ser considerado fraco ou covarde. Pode até se tornar alvo de zombaria.
A Bíblia, porém, torna claro que há ocasiões em que fugir tanto é sábio como corajoso. Confirmando isso, Jesus Cristo, antes de enviar seus discípulos para o ministério, disse-lhes: “Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra”. – Mateus 10:23.
Deveras, os discípulos de Jesus deviam procurar escapar dos seus perseguidores. Não deviam promover nenhum tipo de cruzada, para tentar converter outros à força. Eles levavam uma mensagem de paz. – Mateus 10:11-14; Atos 10:34-37.
Portanto, em vez de permitirem que os ânimos se acirrassem, os cristãos deviam fugir, distanciando-se da causa da provocação. Assim preservariam uma boa consciência, bem como seu relacionamento precioso com Jeová. – 2 Coríntios 4:1, 2.
Um exemplo contrastante é encontrado no livro bíblico de Provérbios. Trata-se de um jovem que, em vez de fugir de uma tentação, seguiu uma prostituta “igual ao touro que chega ao abate”. Com que resultado? Uma calamidade, por cair numa tentação que envolvia a sua própria alma. – Provérbios 7:5-8, 21-23.
O que fazer caso você se confronte com a tentação de cometer imoralidade sexual ou com outro perigo? Segundo a Palavra de Deus, a ação correta pode ser fugir, distanciar-se imediatamente do perigo. – Provérbios 4:14, 15; 1 Coríntios 6:18; 2 Timóteo 2:22.
Pense nisso seriamente.402

Persista em pedir ajuda a Deus

•08/03/2016 • Deixe um comentário

170
Temos de admitir que fazer o que é certo aos olhos de Deus nem sempre é fácil. Por isso, a Bíblia compara nossa luta interna contra o pecado a uma guerra. – Romanos 7:21-24.
No entanto, com a ajuda de Deus, essa guerra pode ser vencida. Jesus disse: “Persisti em pedir e dar-se- vos-á;… persisti em buscar, e achareis… Pois, todo o que persistir em pedir, receberá, e todo o que persistir em buscar, achará”. – Lucas 11:9,10.
Jeová com certeza não se recusará a ajudar alguém que procura sinceramente andar no caminho estreito que conduz a vida eterna. – Mateus 7:13,14.
Quando acatamos de coração as preciosas verdades de Deus, nos beneficiamos em todos os sentidos – mental, emocional, espiritual e físico. O salmo 19:7,8 diz: “A lei de Jeová é perfeita, fazendo retornar [ou, reviver] a alma…. As ordens de Jeová são retas, fazendo o coração alegrar-se; o mandamento de Jeová é limpo, fazendo os olhos brilhar [com esperança e uma clara visão do propósito de Deus]”.
Por meio de sua Palavra, Jeová faz mais do que nos ajudar a ajustar corretamente nossa bússola moral e a ter agora a melhor vida possível. Ele também lança luz sobre o futuro, futuro promissor para todos os que aceitam a orientação de Deus. – Isaías 42:9.

 
%d blogueiros gostam disto: